Gestão de cadeia de suprimentos aplicada à agricultura criminal: Um estudo de caso de apreensões de cocaína no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.59633/2316-8765.2023.334

Palavras-chave:

Gestão de Cadeia de Suprimentos, Agricultura Criminal, Apreensões de Cocaína

Resumo

Organizações criminosas transnacionais como as que atuam no tráfico internacional de drogas funcionam como multinacionais, razão pela qual é possível observar em suasoperações claros fundamentos de gestão empresarial. Dentre eles, destacam-se os relacionados à Gestão de Cadeia de Suprimentos e Operações, comuns aos negócios legais de escala global. Nesse estudo, a partir de observações de 21 (vinte e uma) grandes apreensões de cocaína realizadas pelas forças de segurança brasileira entre 2017 e 2023, evidencia-se a aplicação de tais conceitos. A amostra analisada, selecionada em razão do seu perfil homogêneo, contém padrões importantes tais como o do tamanho dos fardos, na técnica de acondicionamento, no tipo de fibra têxtil dos fardos, no padrão de costura dos fardos, no meio de transporte, na dinâmica de integração logística entre os distintos momentos da cadeia de suprimentos. A complexidade do delito em relevo e a dinâmica da gestão da cadeia de suprimentos é um fator preponderante para a sua eficiência, manutenção de escala de e mitigação de custos associados a perdas, decorrentes das apreensões. Ela também é determinante para a aferição do nível de dificuldade enfrentado pelas forças de segurança no combate ao tráfico internacional de drogas: fica clara a dependência de infraestrutura de defesa, de tecnologia e de inteligência para que a atividade policial e de defesa sejam bem-sucedidas.

Biografia do Autor

  • Mara Luiza Gonçalves Freitas, Universidade de Lavras - UFLA

    Master in Administration from the Federal University of Lavras (UFLA). 

Referências

ABREU, Allan. Cocaína - a rota caipira: o narcotráfico no principal corredor de drogas do Brasil. Rio de Janeiro: Record, 2018.

ABREU, Allan. Cabeça Branca: a caçada ao maior narcotraficante do Brasil. Rio de Janeiro: Record, 2021.

ARAÚJO, Marcelo Ribeiro. Guia prático sobre uso, abuso e dependência de substâncias psicotrópicas para educadores e profissionais de saúde. São Paulo: Prefeitura Municipal de São Paulo/Secretaria de Participação e Parceria, 2006.

BOWERSOX, Donald J. et. al. Gestão da Cadeia de Suprimentos e Logística. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

COUGHLAN, Anne T et. al. Canais de Marketing e Distribuição. Porto Alegre: Bookman, 2002.

CUESTA, Natalia Navarro. Incidencia del crimen organizado transnacional en la seguridad nacional – Caso: Cárteles mexicanos en Colombia. Bogotá: Universidad Militar Nueva Granada/Faculdad de Relaciones Internacionales, Estrategia Y Seguridad/Especialización en Alta Gerencia en Seguridad y Defensa, 2022. 22p.

FRANÇA, Rafael Francisco. Controle de Fronteiras no Brasil. São Paulo: Estante Acadêmica, 2018.

FREITAS, Mara Luiza G (organizadora). Fronteira Agroindustrial: uma perspectiva regional sobre Sistemas Agroindustriais Brasileiros. Cotia: Edições OLM, 2011. 296p.

FREITAS, Mara Luiza G. Agricultura Criminal: um estudo exploratório. Revista Brasileira de Ciências Policiais, X, n. 02, p.17-53, jul/dez. 2019.

FREITAS, Mara Luiza G. Vigilância da Fronteira Brasileira: uma aplicação do método de análise envoltória de dados. Revista de Administração e Negócios da Amazônia, XII, n. 2, mai/ago, 2020.

FREITAS, Mara Luiza G. Governance Mechanisms of Latin American Agricriminal Organizations. Presidente Epitácio: Edição do Autor, 2021. Disponível em <https://www.researchgate.net/publication/356834383_GOVERNANCE_MECHANISMS_OF_LATIN_AMERICAN_AGRICRIMINAL_ORGANIZATIONS>. Último acesso em 12 de julho de 2023.

GOOTENBERG, Paul. Andean Cocaine: the making of global drug. The University of North Carolina Press: Chapel Hill, 2008.

GREGO, Rogério. Atividade Policial: aspectos penais, processuais penais, administrativos e constitucionais. Rio de Janeiro: Editora Impetus, 2020.

MATTEUCCI, Silvia Diana; MORELLO, Jorge. Aspectos ecológicos del cultivo de la coca. Buenos Aires: Grupo de Ecología del Paisaje y Medio Ambiente “Doctor Jorge H. Morello”/Carrera Interdisciplinaria de Especialización de Postgrado en la Problemática del Uso Indebido de Drogas. Módulo “Aspectos históricos, antropológicos, socioeconómicos, culturares y ecológicos”. Classroom appoints. 2022.

MAZUR, Robert. O infiltrado: minha vida secreta nos bastidores da lavagem de dinheiro no Cartel de Medelín. Curitiba: Nossa Cultura, 2010.

MENTZER, John T. et al. Defining Supply Chain Management. Journal of Business Logistics, XXII, n.02, 2021, pp. 1-25.

NEWMANN, Vanessa. Lucros de Sangue: como o consumidor financia o terrorismo. São Paulo: Matrix, 2018.

SOCIEDAD ESPAÑOLA DE PRODUCTOS HUMICOS. El cultivo legal de la coca orgánica y recomendaciones para su fertilización. Zaragoza: Noticias SERPHU, 2010.

UNITED NATIONS OFFICE ON DRUGS AND CRIME. Caracteristicas agroculturales de los cultivos de coca en Colombia. Bogotá: United Nations Office on Drugs and Crime/Sistema Integrado de Monitoreo de Cultivos Ilícitos/Programa Munidal de Monitoreo de Cultivos Ilícitos, 2006. 117p.

VAN DER VOST, Jack G.A. J. et al. Agro-industrial supply chain management: concepts and applications. Rome: Food and Agriculture Organization of the United Nations, 2007.

WAINWRIGHT, Tom. Narconomics: cómo administrar un cártel de drogas. Barcelona: Debate, 2017, 312p.

Downloads

Publicado

26.12.2023

Edição

Seção

Artigos

Categorias

Como Citar

FREITAS, Mara Luiza Gonçalves. Gestão de cadeia de suprimentos aplicada à agricultura criminal: Um estudo de caso de apreensões de cocaína no Brasil. Revista Ciência & Polícia, [S. l.], v. 9, n. 2, p. 61–89, 2023. DOI: 10.59633/2316-8765.2023.334. Disponível em: https://revista.iscp.edu.br/index.php/rcp/article/view/334.. Acesso em: 20 jun. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 98

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.