A FASE DA COGITAÇÃO DO ITER CRIMINIS SOB A ÓTICA DA TEORIA DO COMPORTAMENTO PLANEJADO: entendendo a mente criminosa e seus reflexos na segurança pública

Autores

  • James Frade Araújo Instituto Superior de Ciências Policiais
  • Isângelo Senna da Costa Instituto Superior de Ciências Policiais https://orcid.org/0000-0002-7002-3350

DOI:

https://doi.org/10.59633/2316-8765.2020.290

Resumo

Esta pesquisa aborda a fase da cogitação do iter criminis sob a ótica da Teoria do Comportamento Planejado, visando ao entendimento da mente criminosa e seus reflexos na segurança pública. Tal abordagem justifica-se profissionalmente em razão de que esse estudo poderá possibilitar maiores esforços a serem empregados nas seguintes áreas: prevenção criminal qualificada; estratégias e gestão da segurança pública; análise criminal, negociação; gerenciamento de crises e doutrina policial, dentre outras. No que tange a relevância acadêmica, pretende-se abrir uma nova fronteira dentro da prevenção criminal, pois não se desvelou outros estudos nesse campo, envolvendo esse tema com os conhecimentos da psicologia social, do direito e da criminologia ambiental. O objeto de estudo desta pesquisa é responder o questionamento sobre quais as aplicações da Teoria do Comportamento Planejado perante a fase da cogitação do iter criminis e os reflexos na segurança pública. Este propósito foi operacionalizado por meio de fontes bibliográficas, percorrendo uma revisão da literatura, doutrina, legislação e documentos. Esta pesquisa se constitui em um trabalho científico original e em uma pesquisa qualitativa, com objetivos exploratórios e procedimentos técnicos de pesquisa bibliográfica, por meio do método dedutivo. O estudo demonstrou que a Teoria do Comportamento Planejado pode contribuir para uma melhor compreensão da mente criminosa e das etapas que compõem a fase da cogitação do Iter Criminis. E, assim, esta pesquisa favorecerá para a priorização da prevenção qualificada do crime.

Biografia do Autor

  • James Frade Araújo, Instituto Superior de Ciências Policiais

    Bacharel em Direito pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) em 2015 e no Curso de Formação de
    Oficiais da Academia Militar de Brasília em 2007. Pós graduando em Direito Penal e Controle Social pelo Centro
    Universitário de Brasília (UniCEUB) em 2017. Aluno do Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais – 2017.
    É Capitão da Polícia Militar do Distrito Federal. 

  • Isângelo Senna da Costa, Instituto Superior de Ciências Policiais

    Bacharel em Direito pela Universidade Católica de Brasília e no Curso de Formação de Oficiais da Academia
    Militar de Brasília, com pós graduações lato sensu em Segurança Pública, Cidadania, Direitos Humanos e Ciências
    Policiais. Atualmente desenvolve mestrado no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, do Trabalho e
    das Organizações (PSTO), pesquisando a prevenção criminal pelo design de ambientes.
    É Major da Polícia Militar do Distrito Federal.

Downloads

Publicado

16.03.2021

Como Citar

FRADE ARAÚJO, James; SENNA DA COSTA, Isângelo. A FASE DA COGITAÇÃO DO ITER CRIMINIS SOB A ÓTICA DA TEORIA DO COMPORTAMENTO PLANEJADO: entendendo a mente criminosa e seus reflexos na segurança pública. Revista Ciência & Polícia, [S. l.], v. 6, n. 2, p. 72–103, 2021. DOI: 10.59633/2316-8765.2020.290. Disponível em: https://revista.iscp.edu.br/index.php/rcp/article/view/290.. Acesso em: 20 jun. 2024.